Translate

quinta-feira, 24 de abril de 2014

A Segurança Eterna é Um Projeto Comunitário

"Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo.
13 Antes exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado;
14 Porque nos tornamos participantes de Cristo, se retivermos firmemente o princípio da nossa confiança até ao fim.
15 Enquanto se diz: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações, como na provocação."   Hb 3. 12-15

Esta semana tem sido de uma grande agitação no Oriente Médio. Tais eventos devem servir como um alerta para nós, de que o dia virá mais cedo ou mais tarde, quando a hostilidade do homem não mais será contida pela força humana. A barragem da contenção vai arrebentar e a sua própria casa será inundada. E a questão mais urgente para todos os seguidores de Jesus Cristo será: Será que a nossa fé em Jesus vai permanecer? Ou será que vamos dar lugar ao medo e descrença, raiva e vingança?
O profeta Daniel descreve um tempo em que um dos governantes dos últimos dias "proferirá palavras contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo" (Daniel 7:25). No livro do Apocalipse, João descreve assim esse tempo:
 "Se alguém leva em cativeiro, em cativeiro irá: se alguém matar à espada, necessário é que à espada seja morto. Aqui está a paciência e a fé dos santos" (Apocalipse 13:10).
A questão crucial para você nestes dias - e naqueles dias é: "Você vai suportar?"
Será que a sua fé vai resistir os assaltos que virão? Ou você estará "desgastado", desistirá da fé e se juntará à descrente ilusão de segurança?
Esta é a questão da perseverança. A questão da segurança eterna. E a questão da mensagem de hoje.
Estamos no meio de uma série de mensagens que remonta aos últimos trinta anos ou mais, e que tenta identificar algumas das nossas verdades — marcas teológicas de 30 anos, pedras angulares bíblicas, doutrinas ou ênfases que moldaram o que Bethlehem é nestas últimas três décadas.
O objetivo é mostrar que elas são maravilhosamente concebidas para o lançamento da próxima temporada, e não para a aterrissagem da temporada passada. A transição em que estamos não é primeiramente consumação, mas preparação. Isso é o que essas verdades implicam.
. Uma Doutrina de Aplicação Urgente
A doutrina de que hoje estamos falando é conhecida por nomes diferentes, e tem uma aplicação urgente e prática para a nossa vida em conjunto. Alguns a chamam doutrina da segurança eterna. Outros a chamam doutrina da perseverança.
A aplicação prática é que, chamando-a do que quiserem, o processo é um projeto da comunidade; ou seja, você e eu somos essenciais para ajudar um ao outro a perseverar até o fim na fé, e não deixar acontecer o naufrágio da nossa alma. Ou, como diz o título da mensagem: "Segurança Eterna é um Projeto Comunitário."
O texto base ao qual voltamos frequentemente ao longo dessas décadas é Hebreus 3:12-15. Acho que seria útil esboçar uma teologia da perseverança, em três pontos baseado nestes quatro versículos, e suas implicações para sua vida. Assim, vou mostrar qual a base mais ampla nas Escrituras relativamente a isso, sua relação com a cruz de nosso Senhor Jesus e terminar com algumas aplicações práticas para a sua vida em família, e grupos de pastoreio.
Ponto Nº 1
Hebreus 3:12, "Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo."
Esta é uma clara chamada a todos os crentes ("irmãos") para perseverar na fé. Para não dar lugar à incredulidade. Para não nos "desgastarmos". Para continuar. Para manter a fé até ao fim. "Não deixeis o vosso coração ficar mau, incrédulo. Não deixeis o Deus vivo." Este é um perigo real que é pregado à Igreja. Os que rejeitarem isso devido à doutrina da segurança eterna estão em grande perigo.
Ponto Nº 2
Hebreus 3:13, "Antes [contrastando com o entregar o coração à incredulidade] exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado".
Em seguida, no versículo 15 ele faz o que nos manda fazer. Exorta-nos a partir do Salmo 95:7, "Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o coração como nos dias da rebelião".
Assim sendo, o ponto Nº 2 é que um dos meios essenciais para não se endurecer - a proteção contra um perverso coração incrédulo - é a voz dos outros crentes à tua volta falando palavras de fé sustentadoras em sua vida; sua família, seus amigos, seu grupo pastoral.
«Exortai-vos uns aos outros todos os dias."
Ou seja, falar palavras da fé que sustentam a verdade na vida de cada um. Paulo disse em Efésios 4:29:
"Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem."
 Assim, o segundo ponto desta teologia da perseverança é que Deus concebeu Sua Igreja, para que seus membros perseverem até o fim, na fé, através de dar e receber uns dos outros palavras sustentadoras da fé.
Você e eu somos os instrumentos através dos quais Deus preserva a fé dos Seus filhos. A perseverança é um projeto comunitário. Assim como Deus não vai evangelizar o mundo sem vozes humanas despertadoras da fé, também não vai preservar a Sua igreja sem vozes humanas sustentadoras da fé. Evidentemente, as palavras "exortai-vos uns aos outros" (versículo 13) significam todos nós, e não apenas os pregadores. Dependemos uns dos outros para resistir até ao fim na fé.
Ponto Nº 3
Versículo 14:
[Exortai-vos uns aos outros e ajudai-vos uns aos outros a guardar a confiança;
“Pois [porque] nos tornamos participantes de Cristo, se retivermos firmemente o princípio da nossa confiança até ao fim."
Este versículo é um dos mais importantes da epístola aos Hebreus, pois estabelece que se alguém se torna participante de Cristo, esse alguém perseverará indubitavelmente na fé até ao fim. Note a lógica e os tempos verbais com atenção. Tudo está ancorado nisto.
Versículo 14: "Nós nos tornamos participantes em Cristo, se de fato nós retivermos firmemente o princípio da nossa confiança até o fim."
Note que ele não diz "se guardarmos a nossa confiança até ao fim". O que significa que perseverar até o fim, não faz de ninguém participante de Cristo. Isso só prova que você já é participante de Cristo. Perseverança é a evidência de ter nascido de novo em Cristo e não o meio.
Ou, colocando negativamente o mesmo ponto: Se você não coloca a sua confiança em Cristo até o fim, o que é que isso evidencia?
Que você "não tem sido participante de Cristo". Assim, a negativa do versículo 14 seria: "Nós não nos tornamos participantes de Cristo, se de fato nós não retivermos firmemente o princípio da nossa confiança até ao fim".
Assim sendo, você vê o que isso implica sobre a segurança eterna?
Está escrito: se você se torna participante de Cristo, isto é, se você nasceu de novo; se você está realmente convertido, se você é justificado e perdoado pela fé salvadora, você não pode deixar de perseverar. Você irá manter a sua confiança em Cristo até o fim.
A lógica é idêntica em 1 João 2:19.
"Saíram de nós, mas não eram de nós; porque, se fossem de nós, ficariam conosco; mas isto é para que se manifestasse que não são todos de nós”.
(1 João 2:19). "Se eles tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco", é o mesmo que "Se você realmente participa de Cristo, manterá a sua confiança até o fim.” 

A Perseverança Resumida
Eis o resumo da nossa teologia da perseverança de três pontos.
Não deixeis que o vosso coração se torne mau e infiel, pois se assim acontecer, vos afastareis do Deus vivo e perecereis para todo o sempre.
Como um meio de vos protegerdes uns aos outros de tais corações maus e infiéis, falais diariamente uns aos outros, palavras que vençam o pecado, que sustenham a fé.
Este aviso e exortação não foram escritos, porque uma pessoa que realmente pertence a Cristo se possa perder, mas porque a perseverança é a prova de que você realmente pertence a Cristo.
Se cair, você mostrará que nunca verdadeiramente participou de Cristo. E Deus, nunca vai deixar isso acontecer com aqueles que são participantes de Cristo.
"E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou.” (Romanos 8:30).
O que significa: Entre eternidade no passado, na predestinação de Deus, e a eternidade futura na glorificação de Deus, nenhum está perdido.
Ninguém que seja predestinado para ser filho deixará de ser chamado; ninguém que seja chamado deixará de ser justificado; e ninguém que seja justificado deixará de ser glorificado. Esta é uma corrente de aço inquebrável de fidelidade da aliança divina.
Paulo diz ainda;
"Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo" (Filipenses 4:6).
"O qual vos confirmará também até ao fim, para serdes irrepreensíveis no dia de nosso SENHOR Jesus Cristo. Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados para a comunhão de seu Filho Jesus Cristo nosso SENHOR" (1 Coríntios 1:8-9).
Estas promessas são do nosso Deus, que não mente. Os nascidos de novo estão tão seguros, como Deus é fiel.

De Que Maneira Está a Nossa Segurança Relacionada com a Cruz?
E qual é a ligação entre essa segurança — esta perseverança prometida — e a cruz de nosso Senhor Jesus?
Pouco antes de Jesus verter Seu sangue pelos pecadores, ergueu o cálice na última ceia e disse em Lucas 22:20:
"Este cálice que é derramado por vós é a nova aliança no meu sangue."
Isso significa que a nova aliança, mais explicitamente prometida em Jeremias 31 e 32 foi protegida e selada pelo sangue de Jesus. A nova aliança torna-se uma realidade, pois Jesus morreu para estabelecê-la.
E, o que é que a nova aliança assegura para todos os que pertencem a Cristo? Perseverança na fé até ao fim. Ouça Jeremias 32:40;
"E farei com eles uma aliança eterna de não me desviar de fazer-lhes o bem; e porei o meu temor nos seus corações, para que nunca se apartem de mim."
A aliança eterna - a Nova Aliança - inclui a promessa inquebrável: “porei o meu temor nos seus corações, para que nunca se apartem de mim."
Não se podem apartar. Não se apartarão. Cristo selou esta aliança com o seu sangue. Ele comprou a tua perseverança.
Se hoje você é perseverante na fé, você deve isso ao sangue de Jesus. O Espírito Santo, que está trabalhando em você para preservar sua fé, honra a compra de Jesus.
Deus, o Espírito, opera em nós o que Deus, o Filho, obteve para nós. O Pai planeou. Jesus comprou. O Espírito o aplica — todos Eles de uma maneira infalível.
Deus está totalmente comprometido com a segurança eterna dos Seus filhos comprados por sangue.

A Necessidade da Comunidade na Certeza da Segurança
O que nos leva agora a este ponto de aplicação. Deus uniu a certeza da segurança com a necessidade de comunidade. Hebreus 3:13;
"Antes exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado".
 A segurança eterna é um projeto comunitário. Podemos igualmente afirmar, que a segurança eterna comprada pelo sangue é um projeto, de uma comunidade comprada pelo sangue.
Pode soar como se fosse frágil, dado que a nossa vida comunitária é sempre imperfeita. Mas não é frágil. Não é mais frágil do que a capacidade soberana de Deus para incluir outros na sua vida, e para incluí-lo na deles. Deus soberanamente preserva todos os que pertencem a Cristo. E o fará através do ministério da sustentação da fé de outros crentes.
Cerca de três quartos dos adultos nesta igreja são casados. Isso significa que Deus — não o homem ("o que Deus uniu") — já os colocou em lares projetados para isto mesmo — o ministério diário da sustentação da fé, da destruição do pecado, da exortação uns aos outros. Maridos e esposas. Pais e filhos.

     Deixem-me dar alguns exemplos destes meios, para maridos e mulheres.

Para os maridos:
Ame a sua mulher sacrificialmente, e cuide dela como um reflexo do amor de Cristo pela Igreja (Efésios 5:25, 29). A fé dela será sustentada ao ver isso.
Esteja alerta e saiba discernir as necessidades espiritual, emocional, relacional e física da sua esposa, e se esforce por suprir essas mesmas necessidades — direta ou indiretamente (Hebreus 3:12-13; 1 Pedro 3:7).
Procure edificar a sua mulher com conhecimento bíblico, através das suas próprias palavras e encorajamento, e ajude-a a ligar-se com o ministério de ensino providenciado pela igreja (João 8:32; Efésios 4:25-30).
Anime e ajude sua mulher a envolver-se em ministérios na igreja e no mundo. Provérbios 31:20; Efésios 4:11-12; 1 Timóteo 59-10).

Para as mulheres:
Esteja alerta sobre a condição espiritual do seu marido e ore seriamente por ele (1 Samuel 25:1-35; Hebreus 3:12-13)
Anime seu marido, confirmando evidências da graça na vida dele (Romanos 15:2; Efésios 4:29; Hebreus 10:24-25). A fé dele será sustentada ao ouvir tais coisas.
Apóie-o em todos os seus esforços, na liderança, e dê resposta a todos os esforços dele ao liderar espiritualmente (Efésios 5:21-24; 1 Pedro 3:1-6).
Partilhe a partir da sua vida e meditação, o que Deus lhe tem ensinado sobre Cristo e Seus caminhos (Romanos 15:13-14; 1 Tessalonicenses 4:18).
Junte-se a ele em conversas sérias com respeito e sabedoria (Provérbios 31:26; Romanos 15:2; 1 Tessalonicenses 5:11).
Sugira-lhe pessoas e recursos que lhe sirvam de auxílio (Gênesis 2:18; Provérbios 31:12; Atos 20:32). Ninguém o conhece melhor que você.
Com humildade e esperança ajude-o a tomar consciência de hábitos inúteis ou pecados que possa ver na vida dele (Hebreus 3:12-13; Tiago 5:16). Estamos procurando praticar Hebreus 3:13; um para com o outro.
Eu sei que isso pressupõe que ambos sejam crentes e estejam com essa mesma disposição; e sei que não é verdade em relação a cada casal. Mas, para isso que Deus nos chama, para orar e agir para o bem dos nossos cônjuges e para a perseverança na fé dos nossos filhos.
A equipe e os anciãos da igreja têm ideias em como podemos ajudá-los a fazer o melhor um para o outro. A segurança eterna é um projeto de família.

Não há Substituto para a Igreja

Uma palavra final para todos nós; para os solteiros e os casados. Deus não criou o casamento para substituir a Igreja. Ele não criou as famílias para substituir as amizades. Todo homem casado precisa de homens crentes na sua vida. Toda a mulher casada precisa de outras mulheres crentes em sua vida. Os jovens precisam de outros jovens. E as pessoas solteiras precisam de pessoas casadas e pessoas solteiras nas suas vidas. As famílias não são substitutos para qualquer uma destas relações.
A Igreja comprada pelo sangue de Cristo é a família nova, sobrenatural. Solteiros, casados, novos e velhos, ricos e pobres, todos os grupos étnicos encontram aqui, irmãos e irmãs. O casamento é temporário. O parentesco é temporário. Mas a Igreja — a nova família — é eterna.
Os grupos de pastoreio da igreja de Bethlehem são simplesmente, uma maneira intencional de ser este tipo de família em obediência a Hebreus 3:13:
"Exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado".
Assim, eu o encorajo: deixe-nos ajudá-lo a encontrar um grupo, ou começar um. Deus vai ajudá-lo a amar e a ser amado dessa maneira. Ele pretende manter Seus filhos. É um grande privilégio ser Seu instrumento.
John Piper

Nenhum comentário:

Postar um comentário