Translate

domingo, 4 de maio de 2014

Mundo de Engano e Enganados

Nosso Senhor Jesus Cristo virá em seu segundo advento, não com o intuito político de pôr fim ao tipo de governo globalizado do Anticristo, até mesmo, porque Ele próprio inaugurará a partir de então, o Seu governo sobre todas as nações e povos do Globo.
O propósito da Sua vinda não está relacionado, portanto, a atender à aspiração de todos aqueles que estarão rejeitando o governo central da Besta, em favor da restauração política das nações à sua antiga soberania.  
O que é condenado por Deus é a intenção e o modo pelos quais esta globalização mundial tem sido almejada e tecida por aqueles que a têm orquestrado, a saber, com engano e para fins escusos e egoístas, com um verdadeiro desprezo das massas que subliminarmente não somente pretendem excluir do processo de decisão política, como também e principalmente, exterminar com vistas à redução da população mundial.
Ao ter criado o homem, Deus ordenou que ele se multiplicasse, e contrariando o propósito divino, a elite globalizada vai exatamente na contramão do citado propósito, com a implementação de programas e métodos para a redução da população mundial.
Quem imaginaria no chamado período da guerra fria de meados do século XX, que EUA, Rússia e China estariam dispostos a abrir mão, a nível da elite governante, financeira e científica, de suas respectivas soberanias nacionais, e  do projeto de serem superpotências competitivas, em prol de uma ação cooperativa internacional arbitrada pela ONU?
Mas isto está sendo intensificado em nossos dias.
Evidentemente, como este plano de renúncia à soberania das nações, em prol da globalização, não poderia contar com o apoio direto e participativo político da população como um todo, isto vem sendo implementado através de práticas ocultistas e enganosas, que atuando por detrás dos bastidores tem lançado o mundo num caos previamente programado segundo a agenda dos globalizadores, com a desestabilização da sociedade em seus diversos ramos (desestruturação da família, ações terroristas, tráfico de armas e drogas, práticas imorais e obscenas, idolatria cultural nosense – especialmente na música, esportes, lazer e tecnologia, programas de ensino ateístas – baseados no darwinismo; ninguém se iluda, pois todas estas coisas são patrocinadas pelo dinheiro e influência de homens poderosos), de modo a ser apresentada e encorajada a adoção de um governo centralizado, como a única forma de reorganização da sociedade e um efetivo controle sobre a mesma, através da cooperação mútua na implementação de esforços voltados para o citado objetivo.  
Esta operação enganosa, Dan 8.25; 11.23; 2 Tes 2.10, que sempre esteve no mundo e tem atingido seu ápice e clímax em nossos dias produziu o tipo de sociedade em que vivemos, desprovida em grande parte, de valores éticos e morais internalizados, o que é catalisado por uma elite poderosa, que por inspiração satânica têm influenciado e ditado regras para todos os ramos da sociedade: poderes governamentais – executivo, legislativo e judiciário, educação, ciência, mídia, esportes, indústria, tecnologia, comércio, sistema financeiro, artes, lazer etc.
Temos uma passagem no livro de Apocalipse que bem ilustra este quadro reinante, em que os próprios governantes das nações envolvidas em conduzir o Anticristo ao poder renunciam ao exercício soberano da própria autoridade em nome das nações que governam, para entregá-lo ao sistema mundial satânico globalizado:
“Apo 17:12 Os dez chifres que viste são dez reis, os quais ainda não receberam reino, mas recebem autoridade como reis, com a besta, durante uma hora.
Apo 17:13 Têm estes um só pensamento e oferecem à besta o poder e a autoridade que possuem.”

Presidentes de nações que professam ser cristãos atacam a Bíblia, em prol de um pensamento religioso unificado que renuncie aos princípios absolutos de Deus. O próprio Baraque Obama pode ser visto num vídeo do Youtube -https://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=05RBcpAzz3Q  - questionando a aplicabilidade do ensino da Bíblia nas escolas, e na sociedade moderna como um todo.
Evidentemente, ainda que não lhe faltasse, como tudo indica pelo que disse, uma clara compreensão da distinção das alianças do Velho Testamento, e a do Novo; e um conhecimento adequado do ensino de Jesus é bem provável que renunciaria à afirmação da verdade bíblica, em prol da consecução dos objetivos que lhes foram definidos para serem defendidos em relação ao programa da globalização mundial.
A forma com que as palavras expressaram sua ideia acerca da Bíblia dá a entender, que a obediência à Bíblia seria um entrave para a vida em sociedade, e o exercício cooperado da cidadania de pessoas de convicções religiosas diferentes, o que não é verdadeiro, uma vez que ao cristão é ordenado na Palavra de Deus, que ame seu próximo, que faça o bem a todos, inclusive a seus inimigos, e que, no que for possível tenha paz com todos os homens. É possível se fazer tudo isto sem a necessidade de se renunciar às nossas convicções doutrinárias.    
Muitos entre os próprios agentes ativos do programa de globalização estão sendo enganados pela minoria idealizadora deste programa, uma vez que creem piamente que estão contribuindo para a construção de uma Nova Ordem Mundial, necessária para responder aos novos desafios do presente século, e para evitar que alguma nação ou coligação de nações venha a se impor a outras pela força das armas.
No entanto, o grande objetivo final é o de sacrificar os que serão considerados descartáveis em todas as nações da Terra, para que se alcance a tão almejada e sonhada paz e segurança mundial. 
“Não me arrastes com os ímpios, com os que praticam a iniquidade; os quais falam de paz ao seu próximo, porém no coração têm perversidade.” (Salmo 28.3).
“Não é de paz que eles falam; pelo contrário, tramam enganos contra os pacíficos da terra.” (Salmo 35.20)   
“Flecha mortífera é a língua deles; falam engano; com a boca fala cada um fala de com o seu companheiro, mas no seu interior lhe arma ciladas.” (Jeremias  9.8).  

É por isso que os cristãos são alertados a não crerem neste engano, que poderia levá-los até mesmo, a apoiar este chamado governo poderoso centralizado, como se fosse a única alternativa para serem livrados do estado inquietante de insegurança e incerteza que vivemos presentemente.
A vontade de Deus para os cristãos é que sejam submissos às autoridades constituídas e sejam cidadãos exemplares, todavia, isto não significa que devem apoiar as ações injustas de seus governantes, assim como um filho não deve obedecer as ordens de seu pai que sejam voltadas para o mal.   
Muitos dos que abraçam este ideal globalizante e afirmam estar lutando e financiando governos para lutarem contra o terrorismo, tráfico de armas e drogas, furtos, roubos, assassinatos, instabilidade política e social, e outros males são na verdade os mesmos que os patrocinam com a finalidade de haver um consenso mundial, de que será necessário abrir mão das liberdades individuais e entregar o destino de nossas vidas nas mãos de um governo único e justo, que se interesse pelo bem comum e por colocar realmente um fim em todas estas condições que nos têm afligido.
Uma vez atingido o objetivo, todas as circunstâncias artificialmente engendradas para conduzir à aspiração e ao clamor públicos, por paz e segurança poderão ser então removidas, mas, como vimos, isto não será realizado sem grandes perdas e sacrifícios, adrede previstos para o atingimento do referido fim.  
Quando falamos de liberdades individuais, não tencionamos dizer que o homem seja livre do cumprimento dos seus deveres para com Deus e com seus semelhantes; nem mesmo que seja livre espiritualmente falando, uma vez que todos são escravos do pecado, escravidão essa, da qual podemos nos libertar somente pelo poder da graça de Jesus Cristo.
À vista do que temos testemunhado neste século, nada do que está profetizado na Bíblia acerca do engano, das ações cruéis do Anticristo, e de todos aqueles que estão trabalhando para conduzi-lo ao poder soa exagerado.
É preciso ter muita cautela, vigilância, discernimento e sabedoria espiritual, para que não levantemos bandeiras com aparência de justas, mas que realmente representam tudo o que é sórdido, injusto e falso, que dissimuladamente é apresentado como bom e desejável pelos muitos anticristos que aqui estão, de há muito, militando para tomar o poder mediante o seu representante máximo, que atuará, tanto quanto eles, segundo a eficácia de Satanás, 2 Tes 2.9.  
Há somente um reino de paz, de segurança e de justiça perfeitas, pelo qual aguardamos, e que é estabelecido pela verdade de Deus, e não segundo o engano e as artimanhas do homem e do diabo.    
Deus, por Sua graça e poder tem guardado do mal a todos os que Lhe amam, e que seguem a justiça e a verdade. Todavia, aos que amam a mentira, por maior que seja o desejo deles por liberdade permitem que sejam apanhados pelos laços do engano, a par de todas as suas melhores intenções para a implementação de uma sociedade mais justa, próspera e pacífica neste mundo. 
Muitos líderes e cidadãos que sustentam o discurso em prol da liberdade, e da democracia são os mesmos que se valem de práticas enganosas e tirânicas, para galgarem o poder.
Não é até mesmo incomum, que muitos que afirmam ser cristãos professos sejam praticantes de ocultismo e satanismo.
Ninguém se iluda, porque desde a mais remota antiguidade é uma prática comum dos amantes do poder consultar os seus oráculos, representados em manifestações reais e até mesmo visíveis, de Satanás e de demônios que lhes apresentam a agenda de ações para produzirem o caos na Terra através de guerras, para fins escusos sob a fachada de motivações supostamente justas. Ninguém desconhece que entre os próprios presidentes americanos, muitos foram dados à prática de ritos satanistas em sociedades secretas.
Nas palavras do próprio Cristo, Satanás é o príncipe deste mundo, ele acena com a oferta da glória do mundo aos seus adoradores, como descaradamente propusera a nosso Senhor na tentação no deserto. O Reino de Cristo não é terreno, não é deste mundo, mas o do diabo não passa disto, porque não entende as coisas de Deus, senão apenas as dos homens. É um reino temporal, de uma glória passageira. Todavia, ele se apega a isto, porque é tudo quanto possui para expandir todo o mal que existe em sua natureza rebelde e decaída.  
Onde será achada, portanto a justiça e a verdade? No homem ou em Cristo? Onde devemos colocar a nossa esperança e confiança? Nas firmes e fiéis promessas de Deus, ou nas enganosas dos homens e do diabo?
Na busca de salvadores, o povo alemão achou um Hitler; o russo, um Lênin e um Stalin; o italiano um Mussolini; e ainda presentemente, sob a capa do disfarce de exemplares líderes democratas, comunistas ou ditatoriais, opera o poder oculto do príncipe das trevas deste mundo.
Assim, vemos que o mal não se manifestará somente quando da chegada do Anticristo ao poder, ou seja, ao clímax do poder globalizado. O mal sempre esteve presente no mundo e se manifesta de variadas formas, em quaisquer regimes políticos, ou sistemas econômicos ou financeiros; isto porque o mal habita no coração de qualquer pessoa, e dali pode ser desalojado somente pelo poder de Jesus Cristo, mediante a nossa fé nEle, para a nossa regeneração e santificação.
Deus permitirá que o plano de “paz e segurança” criado e executado pelo homem, conduza em seus efeitos práticos, a genocídio, perseguição, escravidão e terror.
Não é possível criar um mundo justo aparte de Cristo e da Sua vontade revelada nas Escrituras. Não se pode ter um viver justo, se não formos transformados pela Sua graça; de pecadores impuros que somos, em pessoas santas. Não pode existir verdadeira liberdade, onde o coração não é governado pelo amor de Deus.
Convém lembrarmos que os judeus foram tirados por Deus do cativeiro em Babilônia, através do uso do braço de reis ímpios da Média e da Pérsia. E o mesmo conglomerado financeiro que assola as nações do mundo com financiamento de guerras, e outros males para fins interesseiros – entre estes os Rothschilds,  que foram de grande influência e ajuda para o retorno de Israel para a Palestina, depois da 2ª Grande Guerra Mundial - deu cumprimento ao propósito divino profetizado muitos séculos antes.
Deus é o Senhor da história da humanidade. Ele tudo traz debaixo do Seu controle, e permite que o mal ainda opere na Terra, para propósitos bons e específicos, especialmente o de revelar quão terrível destino aguarda àqueles que serviram ao mal, e quão bem-aventurado e diferente destino está reservado para aqueles que amam o bem e o praticam.          
A glória terrena do poder humano materializada na construção de impérios, sempre é dissolvida, conforme sucedeu ao poder do Egito dos faraós, aos impérios Assírio, Babilônico, Persa, Macedônio, Romano, e como há de suceder também, a todo este esforço presente para que seja levantado o império do Anticristo.  
Uma cadeira de glória na qual se assenta com o fundamento do engano e da injustiça, conduzirá a um assento perpétuo no inferno. E, quantos estão cegos para esta verdade, e fixam todo o objetivo de suas vidas em algo que lhes conduzirá a uma condenação e dano eternos.     
Cristo está às portas. Os sinais do tempo o evidenciam. Tudo está correndo velozmente de modo a acelerar a Sua volta.
Maranata! Ora vem Senhor Jesus!

Dan 8:25 Por sua astúcia nos seus empreendimentos, fará prosperar o engano, no seu coração se engrandecerá e destruirá a muitos que vivem despreocupadamente; levantar-se-á contra o Príncipe dos príncipes, mas será quebrado sem esforço de mãos humanas.
Dan 11:23 Apesar da aliança com ele, usará de engano; subirá e se tornará forte com pouca gente.
Dan 11:36 Este rei fará segundo a sua vontade, e se levantará, e se engrandecerá sobre todo deus; contra o Deus dos deuses falará coisas incríveis e será próspero, até que se cumpra a indignação; porque aquilo que está determinado será feito.
Dan 11:37 Não terá respeito aos deuses de seus pais, nem ao desejo de mulheres, nem a qualquer deus, porque sobre tudo se engrandecerá.
Dan 11:38 Mas, em lugar dos deuses, honrará o deus das fortalezas; a um deus que seus pais não conheceram, honrará com ouro, com prata, com pedras preciosas e coisas agradáveis.
Dan 11:39 Com o auxílio de um deus estranho, agirá contra as poderosas fortalezas, e aos que o reconhecerem, multiplicar-lhes-á a honra, e fá-los-á reinar sobre muitos, e lhes repartirá a terra por prêmio.

1Ts 5:1 Irmãos, relativamente aos tempos e às épocas, não há necessidade de que eu vos escreva;
1Ts 5:2 pois vós mesmos estais inteirados com precisão de que o Dia do Senhor vem como ladrão de noite.
1Ts 5:3 Quando andarem dizendo: Paz e segurança, eis que lhes sobrevirá repentina destruição, como vêm as dores de parto à que está para dar à luz; e de nenhum modo escaparão.

2Ts 2:1 Irmãos, no que diz respeito à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, nós vos exortamos
2Ts 2:2 a que não vos demovais da vossa mente, com facilidade, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como se procedesse de nós, supondo tenha chegado o Dia do Senhor.
2Ts 2:3 Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniquidade, o filho da perdição,
2Ts 2:4 o qual se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus ou é objeto de culto, a ponto de assentar-se no santuário de Deus, ostentando-se como se fosse o próprio Deus.
2Ts 2:5 Não vos recordais de que, ainda convosco, eu costumava dizer-vos estas coisas?
2Ts 2:6 E, agora, sabeis o que o detém, para que ele seja revelado somente em ocasião própria.
2Ts 2:7 Com efeito, o mistério da iniqüidade já opera e aguarda somente que seja afastado aquele que agora o detém;
2Ts 2:8 então, será, de fato, revelado o iníquo, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e o destruirá pela manifestação de sua vinda.
2Ts 2:9 Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais, e prodígios da mentira,
2Ts 2:10 e com todo engano de injustiça aos que perecem, porque não acolheram o amor da verdade para serem salvos.
2Ts 2:11 É por este motivo, pois, que Deus lhes manda a operação do erro, para darem crédito à mentira,
2Ts 2:12 a fim de serem julgados todos quantos não deram crédito à verdade; antes, pelo contrário, deleitaram-se com a injustiça.

Mat 24:3 No monte das Oliveiras, achava-se Jesus assentado, quando se aproximaram dele os discípulos, em particular, e lhe pediram: Dize-nos quando sucederão estas coisas e que sinal haverá da tua vinda e da consumação do século.
Mat 24:4 E ele lhes respondeu: Vede que ninguém vos engane.
Mat 24:5 Porque virão muitos em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo, e enganarão a muitos.
Mat 24:6 E, certamente, ouvireis falar de guerras e rumores de guerras; vede, não vos assusteis, porque é necessário assim acontecer, mas ainda não é o fim.
Mat 24:7 Porquanto se levantará nação contra nação, reino contra reino, e haverá fomes e terremotos em vários lugares;
Mat 24:8 porém tudo isto é o princípio das dores.
Mat 24:9 Então, sereis atribulados, e vos matarão. Sereis odiados de todas as nações, por causa do meu nome.
Mat 24:10 Nesse tempo, muitos hão de se escandalizar, trair e odiar uns aos outros;
Mat 24:11 levantar-se-ão muitos falsos profetas e enganarão a muitos.
Mat 24:12 E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor se esfriará de quase todos.
Mat 24:13 Aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo.
Mat 24:14 E será pregado este evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então, virá o fim.
Mat 24:15 Quando, pois, virdes o abominável da desolação de que falou o profeta Daniel, no lugar santo ( quem lê entenda ),
Mat 24:16 então, os que estiverem na Judéia fujam para os montes;
Mat 24:17 quem estiver sobre o eirado não desça a tirar de casa alguma coisa;
Mat 24:18 e quem estiver no campo não volte atrás para buscar a sua capa.
Mat 24:19 Ai das que estiverem grávidas e das que amamentarem naqueles dias!
Mat 24:20 Orai para que a vossa fuga não se dê no inverno, nem no sábado;
Mat 24:21 porque nesse tempo haverá grande tribulação, como desde o princípio do mundo até agora não tem havido e nem haverá jamais.
Mat 24:22 Não tivessem aqueles dias sido abreviados, ninguém seria salvo; mas, por causa dos escolhidos, tais dias serão abreviados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário